Renove o guarda roupa sem gastar nada!

09:57

Mãos ao alto! Largue todas as sacolas e caminhe até a saída do shopping. Descobrimos como deixar o seu guarda-roupa atualizado sem precisar levar um susto achando que foi assaltada no fim do mês.


Ao acordar pela manhã, você abre o armário abarrotado de roupas e procura algo para vestir. Mesmo com tantas opções, acaba usando o de sempre, afinal boa parte não serve mais, saiu de moda ou precisa de ajuste. sem falar nas peças que ainda estão com a etiqueta. A situação é familiar? Então, está na hora de reorganizar o closet, planejar suas compras e aproveitar a economia para fazer uma viagem, um curso, um makeover... siga as regras abaixo e pare já de gastar dinheiro com roupas que você não usa!


Não vá ao shopping

Diante da vitrine da sua loja preferida, dá aquela tremedeira e você sente uma vontade incontrolável de comprar tudo. Calma, você não é a única que sofre desses sintomas. Segundo estudo publicado no jornal britânico Te Sun, nós, mulheres, passamos dois anos e dez meses da nossa vida fazendo compras! E tem mais: a cada ano, acumulamos 28 quilos de peças novas, de acordo com um levantamento da Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Mas a loucura não para por aí. Nós gastamos mais de 300 mil reais em roupas e 44 mil reais em sapatos durante a vida, de acordo com a companhia inglesa de seguros GoCimpare. Entendeu por que você não consegue economizar? Quer dizer, não conseguia!

Se for, cronometre o seu tempo lá dentro

Ninguém é de ferro. Portanto, passear pelos corredores enquanto espera a sessão do cinema começar é quase uma tortura para nós. Para evitar qualquer escorregão, entre no shopping com um objetivo e saia apenas com o necessário. Uma boa ideia é anotar num papel o que precisa comprar e o valor que pretende desembolsar. "O gasto com vestuário deve representar, no máximo, 10% da renda mensal", diz o educador financeiro Mauro Calil, de São Paulo. Não fique no shopping à toa: calcule quanto tempo levará para encontrar cada coisa e fique de olho no relógio. Quando o prazo esgotar, vá embora. É dia de estreia do novo filme do Hugh Jackman? Então, chegue apenas no horário da sessão!


Saia do vestiário

Na loja, experimente cada peça mais de uma vez. Caminhe, estique- se, sente, abrace o gato e aproveite o espelho para apreciar (e aprovar) todos os seus ângulos — principalmente os de que menos gosta. Na dúvida, não leve. "É preciso sentir que a roupa foi feita para você. Não compre uma peça que terá de ser reformada", diz a consultora de estilo Flávia Quintella, de São Paulo. E mais: o modelo deve combinar com pelo menos três peças que você já tem. O mesmo teste vale para os sapatos. Você também deve se sentir linda e confortável. Não vale comprar uma sandália incrível mas com um salto que vai detonar seus pés.

Faça uma blitz no armário

Você jurava que tinha um top preto dentro do closet, mas agora não encontra a peça em lugar algum. Para não correr o risco de ficar sem combinação para aquela sua saia maravilhosa, você corre até o shopping e compra um top novo — e meses depois encontra o antigo no fundo de uma gaveta. Para evitar gastos desnecessários, coloque todas as suas roupas em cima da sua cama e divida as peças em três pilhas: "lixo", "doação" e "conserto". No primeiro monte, separe aquela jaqueta jeans manchada ou a sua calça de moletom desbotada e furada da época do colegial. Na segunda pilha coloque tudo que já não serve mais — como aquela minissaia curta demais ou o cardigã que você comprou há séculos e que não combina com o seu novo estilo, além das roupas que já foram e voltaram do conserto diversas vezes mas que continuam esquecidas. No monte que será levado ao costureiro, inclua o que precisa apenas fazer a barra ou pequenos ajustes — não queira transformar uma blusa G numa P.

Convoque as amigas para a arrumação

Seria incrível poder dar um fim a tudo de uma vez só, mas abrir mão da camiseta velha do ex-namorado — ou daquela calça jeans 36 que você sonha em usar de novo algum dia — leva tempo. E muuuito desapego. A saída é chamar as melhores amigas para contribuir com a arrumação — e ajudá-la a entender que aquele vestido rosa que você usou na sua festa de 15 anos precisa ir embora. Se a situação for grave, vale convocar sua mãe, sua irmã, sua vizinha e, em caso de emergência, até seu namorado atual. Depois de tirar as peças que estavam apenas ocupando espaço, vai ficar mais fácil saber o que realmente está faltando no guarda-roupa — como uma lingerie ultradiscreta para usar com aquele vestido branco ainda etiquetado ou uma camisetinha básica branca para vestir por baixo daquela camisa nova transparente.

Aprenda a regra "carne com batatas"

Não, não estamos falando de comida. Em uma entrevista ao site inglês Te Times, o estilista americano Michael Kors disse que, ao montar o closet, devemos considerar a regra "carne com batatas". Explico: o que isso significa é que a maioria das nossas roupas, cerca de 70%, deve ser tão básica quanto um prato de carne com batatas, ou seja, curingas, práticas (como calça jeans, tubinho preto, regata branca). E o resto deveria ser confete e granulado, ou seja, roupas e acessórios coloridos, estilosos, brilhantes, que complementem o look básico. "Assim, fica mais equilibrado. Esses 30% enfeitam e deixam a produção chique e divertida", diz a personal stylist Renata Liporaci, de São Paulo. Ok, você é uma trendsetter — ou, simplesmente, ama acompanhar as últimas tendências de moda. Mas ter três peças cool e modernas é o suficiente para continuar sendo a it-girl da sua turma.

Vi na Nova 


You Might Also Like

8 comentários

Só libero os comentários depois de lê-los.
Se tiverem alguma dúvida, perguntem que eu responderei por aqui mesmo!
Obrigada pela visita!

pickedresses